REFLEXÕES DE UM POLICIAL

“Cogitationis poenam nemo patitur”

A defesa de um policial no DF

with one comment

Não tive dúvida, pedi permissão e estou replicando uma postagem do Blog da Segurança Pública:

O tenente passa no posto de serviço e não encontra o PM ali escalado. Procura por alguns minutos, mas sem êxito. Cumpre com sua obrigação e informa, por escrito, a ausência do policial de seu posto de serviço.

Instaurada a apuração pela seção de justiça e disciplina do batalhão, o PM é convocado para apresentar sua defesa, que segue abaixo.

A história, quer dizer, a defesa escrita, é real. Foi apresentada em 2001 no 2º BPM da PMDF e entrou para o anedotário da corporação. Eu já havia praticamente me esquecido dela, até que nessa semana, por e-mail, um colega da PM a recuperou e eu a compartilho com nossos leitores. Espero que a ASOF não me processe por divulgar  isso.

____________________________________________

POLÍCIA MILITAR DO DISTRITO FEDERAL
2° COMANDO DE POLICIAMENTO REGIONAL
2° BATALHÃO DE POLÍCIA MILITAR

Taguatinga em 11 de outubro de 2001
Do: Sd RUTÊNIO, Mat. 15000/0
Ao: Chefe da 1ª seção
Ass: razões de defesa

Em resposta ao memorando n° 96/SSJD fr 19set01, informo-vos que: no dia 18set01, por volta de 12:30h, quando me deslocava ao restaurante onde faço minhas refeições em dia de serviço. Na altura da praça do relógio no centro de Taguatinga, fui capturado por seres extraterrestres e levado para o interior de uma nave de proporções gigantescas, onde fiquei um longo período de tempo em poder de seres alienígenas, os quais me informaram o propósito do meu rapto, que era nada mais nada menos, do que fazer algumas experiências pois, eles eram uma equipe de, “cientistas” que estuda o nosso planeta já algumas dezenas de anos.

Eis a nave dos Ets.

Eis a nave dos Ets.

Não sei precisar com certeza quanto tempo fiquei no espaço sideral pois, logo após feito o contato entrei em uma espécie de transe, voltando a si somente no momento de reentrada em nossa atmosfera onde tive uma boa visão da terra, depois de varias paradas em todo o globo para devolver pessoas que assim como eu haviam sido abduzidas, fui devolvido ao meu eco sistema natural de onde fui seqüestrado exatamente às 18:00h.

Após alguns minutos sem entender ao certo o que tinha me acontecido e sem saber o que fazer me dirigi até o batalhão onde fui interpelado pelo Sr. TEN SELÊNIO a respeito do meu desaparecimento e sem poder lhe dizer a verdade pois, com certeza acharia que eu estaria ficando louco, fui obrigado a falar que estava na biblioteca do centro educacional EIT. Onde sou aluno do ensino médio. Porém já que o mesmo participou o fato, e oficialmente eu seria incapaz de faltar com a verdade, e sendo o assunto de relevante interesse mundial vou fazer com que o mundo tome conhecimento da minha história.

A identidade dos misteriosos Ets

A identidade dos misteriosos Ets

Como mais nada tenho a declarar dou por aqui encerrado este termo de declaração.

RUTÊNIO CROMO – SD PM 15000/0

Uma resposta

Subscribe to comments with RSS.

  1. É isso aí, Cap,
    esses fatos curiosos têm que ser registrados, para não caírem no esquecimento.
    Abração,

    Cathalá

    02/11/2009 at 22:28


Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: